terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Águas residuais



Esgoto é o termo usado para as águas que, após a utilização humana, apresentam as suas características naturais alteradas. Conforme o uso predominante: comercial, industrial ou doméstico essas águas apresentarão características diferentes e são genericamente designadas de esgoto, ou águas servidas.
A devolução das águas residuais ao meio ambiente deverá prever, se necessário, o seu tratamento, seguido do lançamento adequado no corpo receptor que pode ser um rio, um lago ou no mar através de um emissário submarino.
As águas residuais podem ser transportadas por tubulações directamente aos rios, lagos, lagunas ou mares ou levado às estações de tratamento, e depois de tratado, devolvido aos cursos d'água.
O esgoto pluvial ou, simplesmente, água pluvial pode ser drenado em um sistema próprio de colecta separado ou misturar-se ao sistema de esgotos sanitários.
O esgoto não tratado pode prejudicar o meio ambiente e a saúde das pessoas. Os agentes patogênicos podem causar doenças como a cólera, a difteria, o tifo, a hepatite e muitas outras.
A solução é um sistema adequado de saneamento básico que pode ou não incluir uma Estação de Tratamento de Águas Residuais, conforme o caso a ser estudado.

in Wikipédia

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Efeito de estufa


A Terra recebe uma quantidade de radiação solar que, em sua maior parte (91%), é absorvida pela atmosfera terrestre, sendo o restante (9%) reflectido para o espaço. A concentração de gás carbónico oriunda, principalmente, da queima de combustíveis fósseis, dificulta ou diminui o percentual de radiação que a Terra deve reflectir para o espaço. O calor não sendo irradiado ao espaço provoca o aumento da temperatura média da superfície terrestre.
in Wikipédia

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Camada de ozono


A terra é envolvida por uma frágil camada de ozono que protege animais, plantas e seres humanos dos raios ultravioleta emitidos pelo sol. Na superfície, o gás ozono (O3) contribui para agravar a poluição do ar das cidades e dar origem ás chuvas ácidas, mas, na estratosfera ( entre 25 e 30 km acima da superfície), o ozono é um filtro da vida. Sem ele, os raios ultravioleta poderiam aniquilar quase todas as formas de vida no planeta.

Aquecimento global


Devido à poluição atmosférica e seus efeitos, muitos cientistas apontam que o aquecimento global do planeta a médio e longo prazo pode ter carácter irreversível e, por isso, desde já devem ser adoptadas medidas para diminuir as emissões dos gases que provocam esse aquecimento. Outros cientistas, no entanto, admitem o aumento do teor do gás carbónico na atmosfera, mas lembram que grande parte desse gás tem origem na concentração de vapor de água, o que independe das actividades humanas. Essa controvérsia acaba adiando a tomada de decisão para a adopção de uma política que diminua os efeitos do aumento da temperatura média da Terra. O carbono presente na atmosfera garante uma das condições básicas para a existência de vida no planeta: a temperatura. A Terra é aquecida pelas radiações infravermelhas emitidas pelo Sol até uma temperatura de -27oC. Essas radiações chegam à superfície e são reflectidas para o espaço. O carbono forma uma redoma protectora que aprisiona parte dessas radiações infravermelhas e as reflecte novamente para a superfície. Isso produz um aumento de 43oC na temperatura média do planeta, mantendo-a em torno dos 16oC. Sem o carbono na atmosfera a superfície seria coberta de gelo. O excesso de carbono, no entanto, tenderia a aprisionar mais radiações infravermelhas, produzindo o chamado efeito estufa: a elevação da temperatura média a ponto de reduzir ou até acabar com as calotas de gelo que cobrem os pólos. Os cientistas ainda não estão de acordo se o efeito estufa já está ocorrendo, mas preocupam-se com o aumento do dióxido de carbono na atmosfera a um ritmo médio de 1% ao ano. A queima da cobertura vegetal nos países subdesenvolvidos é responsável por 25% desse aumento. A maior fonte, no entanto, é a queima de combustíveis fósseis, como o petróleo, principalmente nos países desenvolvidos. Se o ser humano vivesse no ambiente natural e vivesse nu, não sobreviveria, pois as condições climáticas modificaram a cadeia alimentar.

in Wikipédia

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

sopa da pedra








ingredientes:

1 kg de feijão vermelho em lata 1 orelha de porco
1 chouriço mouro
1 chouriço de carne
300 gramas de toucinho entremeado
6 batatas médias
2 cebolas
2 cenouras
2 dentes de alho
2 folhas de louro
1 molho de coentros sal a gosto







Preparação de Sopa da Pedra :

1. Lave e raspe bem a orelha de porco com água a escaldar.
2. Coloque todas as carnes menos os enchidos num panela de pressão em água temperada com sal e deixe cozer durante 20 minutos.
3. Enquanto espera que as carnes cozam descasque e corte os legumes grosseiramente.
4. Após as carnes estarem cozidas aproveite parte do caldo pondo-o numa panela para cozer os legumes e os enchidos.
5. Aproveite o tempo da cozedura dos legumes para cortar a carne em pedaços também grosseiramente.
6. No final dos legumes cozidos corte os enchidos e junte tudo na panela. Acrescente os coentros e a pimenta, rectifique os temperos.
7. Sirva quente.
http://www.saborosas.com/sopas/quentes/receita-sopa+da+pedra+i-58-11-15.html

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Terremoto


O terremoto é um abalo violento do solo que dura de 1 a 2 minutos. O chão começa a tremer e provoca o desmoronamento de casas, os móveis caem e os vidros das janelas quebram. Em casos mais violentos os prédios desmoronam e pontes são destruídas.
Como ocorre o terremoto?
A terra é formada por camadas: a hidrosfera (de água), a atmosfera (de gases) e a litosfera (de rochas). A litosfera é a camada mais rígida da terra e divide-se em partes menores chamadas placas tectônicas. Essas placas tectônicas se movimentam lentamente, gerando um processo contínuo de esforço e deformação nas grandes massas da rocha. Quando esse esforço supera o limite de resistência da rocha, faz com que ela se rompa liberando parte da energia acumulada que é liberada sob forma de ondas elásticas, chamadas de ondas sísmicas. Essas ondas podem se espalhar em todas as direções, fazendo a terra vibrar intensamente, ocasionando os terremotos.


Poluição Global



Os problemas de poluição global, como o efeito estufa, a diminuição da camada de ozono, as chuvas ácidas, a perda da biodiversidade, os dejectos lançados em rios e mares, entre outros materiais, nem sempre são observados, medidos ou mesmo sentidos pela população.
A explicação para toda essa dificuldade reside no fato de se tratar de uma poluição cumulativa, cujos efeitos só são sentidos a longo prazo. Apesar disso, esses problemas têm merecido atenção especial no mundo inteiro; por estar multiplicando-se em curto tempo e com a certeza de um grande balanço em todos os seres vivos.


in Wikipédia

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Chuva ácida



O termo "chuva ácida" refere-se à acidez acentuada produzida na água da chuva pela poluição atmosférica. Este termo foi pela primeira vez utilizado em 1858 e tem sido usado desde então.
De facto, toda a chuva tem acidez natural, resultante da combinação do dióxido de carbono existente na atmosfera com a água, formando ácido carbónico, um ácido fraco, que faz com que o pH da chuva seja próximo de 5.6. No entanto, o pH da água da chuva tem decaído constantemente desde o início da revolução industrial. Isto deve-se ao facto de alguns compostos poluentes, como o dióxido de enxofre e os óxidos de azoto, contribuírem para a contínua acidificação da chuva.
Os óxidos de azoto, cujos principais emissores são os veículos automóveis, reagem com as moléculas de água, originando ácido nítrico; o mesmo se passa com o dióxido de enxofre, também expelido pelos automóveis, que ao reagir com a água origina ácido sulfúrico. Isto faz com que o pH da chuva baixe, muitas vezes para valores próximos de 3.
As chuvas ácidas são responsáveis pela alteração das características dos solos e pela ocorrência de lesões graves nas plantas, tendo causado danos irreversíveis em algumas florestas da Europa do Norte e central; este fenómeno causa ainda a acidificação de lagos e cursos de água naturais.

http://campus.fct.unl.pt/afr/ipa_9899/grupo0032_ordenamento/html/chuvac.html

domingo, 29 de novembro de 2009

Salada Cores de Maio

2 Doses

Tempo de Preparação: 10 Minutos
Tempo Total: 10 Minutos
Preparação: Fácil
Ingredientes:
1 embalagem de mistura para saladas
200 grs de cenoura ralada
30 grs de cebola vermelha fatiada
10 tomates cereja
100 grs de peito de peru grelhado (fatiado)
2 fatias de queijo magro (fatiado)
Azeite (q.b.)
Vinagre Balsâmico (q.b.)
Sal (q.b.)
Preparação:
Junte a mistura para saladas, as cenouras e a cebola num recipiente para saladas. Regue com o azeite e o vinagre e salpique com um pouco de sal. Divida o preparado por dois pratos e por cima disponha as fatias de peru grelhadas, os tomates cereja e o queijo.
Informação Nutricional:
Por dose:
180 calorias
4 grs de gordura (1 gr. Saturada, 0 monoinsaturada)
27 mg de colesterol
19 grs de hidratos de carbono
21 grs de proteínas
6 grs de fibras
290% Dose Diária Recomendada de vitamina A
70% DDR de vitamina C
757 mg de sódio
956 mg de potássio
55% DDR de folatos
40% DDR de cálcio

quarta-feira, 25 de novembro de 2009


Nome popular: Lince-Ibérico
Nome Científico: Lynx pardinus
Distribuição geográfica: Portugal e Espanha.
Habitat natural: Tem como habitats preferenciais os bosques e matagais mediterrânicos onde procura abrigo.
Hábitos alimentares: Alimenta-se quase exclusivamente de coelhos-bravos, no entanto, a sua dieta pode ser complementada com roedores, aves e crias de cervídeos.
Tamanho: Comprimento: 80 cm até 110 cm; mais cauda de 11 a 13 cm.
Peso: 10 kg até 13 kg.
Período de gestação: Varia entre 63 e 74 dias.
Número de crias: 1 a 4
Tempo médio de vida: Até 13 anos.
Estado de conservação da espécie: O lince-ibérico é actualmente considerado o felino mais ameaçado do mundo e encontra-se classificado como espécie em perigo de extinção pelos Livros Vermelhos de Portugal, Espanha e UICN. Também se encontra protegido pela Convenção de Berna e pela Convenção que regulamenta o Comércio de Espécies Selvagens, sendo considerado pela Directiva Habitats como uma espécie prioritária. As principais ameaças à sua sobrevivência são a acentuada regressão do coelho-bravo e a destruição dos habitats mediterrânicos.http://mundo_animal.blogs.sapo.pt/3228.html

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Poluição visual


Dá-se o nome de poluição visual ao excesso de elementos ligados à comunicação visual (como cartazes, anúncios, propagandas, banners, totens, placas, etc) dispostos em ambientes urbanos, especialmente em centros comerciais e de serviços. Acredita-se que, além de promover o desconforto espacial e visual daqueles que transitam por estes locais, este excesso enfeia as cidades modernas, desvalorizando-as e tornando-as apenas um espaço de promoção do fetiche e das trocas comerciais capitalistas. Acredita-se que o problema, porém, não é a existência da propaganda, mas o seu descontrole.
Também é considerada poluição visual algumas actuações humanas sem estar necessariamente ligada a publicidade tais como o grafite, pixações, fios de electricidade e telefónicos, as edificações com falta de manutenção, o lixo exposto não orgânico, e outros resíduos urbanos.
Normalmente, ela se soma aos outros tipos de poluição: do ar, das águas e a luminosa, principalmente com esta última.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Poluição_visual

bullying






O bullying escolar na infância é uma prática observada em várias culturas.
Bullying é um termo inglês utilizado para descrever actos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo. Grupo de indivíduos com o objectivo de intimidar ou agredir outro indivíduo, incapaz de se defender. Também existem as vítimas/agressoras, ou autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de bullying pela turma.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre

Doenças do Sistema Nervoso


Acidente Vascular Cerebral (AVC)


É um distúrbio grave do sistema nervoso. Pode ser causado tanto pela obstrução de uma artéria, que leva à isquemia de uma área do cérebro, como por uma ruptura arterial seguida de derrame. Os neurónios alimentados pela artéria atingida ficam sem oxigenação e morrem, estabelecendo-se uma lesão neurológica irreversível. A percentagem de óbitos entre as pessoas atingidas por AVC é de 20 a 30% e, dos sobreviventes, muitos passam a apresentar problemas motores e de fala.
Algum dos factores que favorecem o AVC são a hipertensão arterial, a elevada taxa de colesterol no sangue, a obesidade, o diabetes melito, o uso de pílulas anticoncepcionais e o hábito de fumar.


Ataques Epilépticos


Epilepsia não é uma doença mas sim um sintoma que pode ocorrer em diferentes formas clínicas. As epilepsias aparecem, na maioria dos casos, antes dos 18 anos de idade e podem ter várias causas, tais como anomalias congénitas, doenças degenerativas do sistema nervoso, infecções, lesões decorrentes de traumatismo craniano, tumores cerebrais, etc.


Cefaleias


As Cefaleias são dores de cabeça que se podem propagar pela face, atingindo os dentes e o pescoço. A sua origem está associada a diversos factores como tensão emocional, distúrbios visuais e hormonais, hipertensão arterial, infecções, sinusites, etc.
A enxaqueca é um tipo de doença que ataca periodicamente a pessoa e se caracteriza por uma dor latejante, que geralmente afecta metade da cabeça. As enxaquecas são frequentemente acompanhadas de foto fobia (aversão a luz), distúrbios visuais, náuseas, vómitos, dificuldades em se concentrar, etc. As crises de enxaqueca podem ser desencadeadas por diversos factores, tais como tensão emocional, tensão pré-menstrual, fadiga, actividade física excessiva, jejum, etc.


Doenças degenerativas do sistema nervoso


Existem vários factores que podem causar morte celular e degeneração. Esses factores podem ser mutações genéticas, infecções virais, drogas psicotrópicas, intoxicação por metais, poluição, etc. As doenças nervosas degenerativas mais conhecidas são a esclerose múltipla, a doença de Parkinson, a doença de Huntington e a doença de Alzheimer.


Esclerose Múltipla


Manifesta-se por volta dos 25 a 30 anos de idade e é mais frequente nas mulheres. Os primeiros sintomas são alterações da sensibilidade e fraqueza muscular. Pode ocorrer perda da capacidade de andar, distúrbios emocionais, incontinência urinária, quedas de pressão, sudorese intensa, etc. Quando o nervo

óptico é atingido, pode ocorrer diplopia (visão dupla ).


Doença de Parkinson


Manifesta-se geralmente a partir dos 60 anos de idade e é causada por alterações nos neurónios que constituem a "substância negra" e o corpo estriado, dois importantes centros motores do cérebro. A pessoa afectada passa a apresentar movimentos lentos, rigidez corporal, tremor incontrolável, além de acentuada redução na quantidade de dopamina, substância neurotransmissora fabricada pelos neurónios do corpo.


Doença de Huntington


Começa a manifestar-se por volta dos 40 anos de idade. A pessoa perde progressivamente a coordenação dos movimentos voluntários, a capacidade intelectual e a memória. Esta doença é causada pela morte dos neurónios do corpo estriado. Pode ser hereditária, causada por uma mutação genética.


Doença de Alzheimer


Esta doença manifesta-se por volta dos cinquenta anos e caracteriza-se por uma deterioração intelectual profunda, desorientando a pessoa que perde, progressivamente a memória, as capacidades de aprender e de falar.

Esta doença é considerada a primeira causa de demência senil. A expectativa média de vida de quem sofre desta moléstia é entre cinco e dez anos, embora actualmente muitos pacientes sobrevivam por 15 anos ou mais.

Através do Alzheiner, ocorrem alterações em diversos grupos de neurónios do cortex-cerebral e é uma doença hereditária.
Não existe uma prevenção possível para esta doença. Só um tratamento médico-psicológico intensivo do paciente, que visa mantê-lo o maior tempo possível em seu tempo normal de vida. Com a ajuda da família e a organização de uma assistência médico-social diversificada é possível retardar a evolução da doença.

Em 1993, a Food and Drug Administration autorizou a comercialização nos Estados Unidos, do primeiro remédio contra a doença - THA (tetrahidro-amino-acrime) ou tacrine.


Doenças infecciosas do sistema nervoso


Vírus, bactérias, protozoários e vermes podem parasitar o sistema nervoso, causando doenças de gravidade que depende do tipo de agente infeccioso, do seu estado físico e da idade da pessoa afectada.

Existem diversos tipos de vírus podem atingir as meninges (membranas que envolvem o sistema nervoso central), causando as meningites virais. Se o encéfalo for afectado, fala-se de encefalites. Se a medula espinal for afectada, fala-se de poliomielite. Infecções bacterianas também podem causar meningites.

O protozoário Plasmodium falciparum causa a malária cerebral, que se desenvolve em cerca de 2 a 10% dos pacientes. Destes, cerca de 25% morrem em consequência da infecção. O verme platelminto Taenia solium (a solitária do porco) pode, em certos casos, atingir o cérebro, causando cisticercose cerebral. A pessoa adquire a doença através da ingestão de alimentos contaminados com ovos de tênia. Os sintomas são semelhantes aos das epilepsias.

In: http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/cienciasnaturais/ciencias_trab/doencassistnervoso.htm

Qual os problemas causados pela Heroina


Os usuários de heroína injetável correm mais riscos de contraírem HIV, Hepatite B e Hepatite C ao compartilharem ao compartilharem seringas ou agulhas. Além disso, o uso crônico da heroína pode provocar colapso dos vasos sangüíneos, infecção bacteriana das válvulas do coração, abcessos, doenças do fígado e rins, pneumonias e tiberculose.

O dependente de heroína também pode ter problemas sociais e familiares. Ele torna-se apático, desanimado, perdendo o interesse por sua vida profissional e familiar. A necessidade de doses crescentes da droga pode levar o indivíduo a ter problemas financeiros resultando em mais problemas sociais.

Além disso, sabe-se que é perigoso dirigir após fazer uso da heroína, pois causa sonolência, reduz a coordenação, as reações ficam mais retardadas e a visão pode ser afetada.


Nome popular: Rinoceronte de JavaNome Científico: Rhinoceros sondaicus

Distribuição geográfica: Sudoeste asiático: Indonésia e Vietname. Habitat natural: Vive em florestas tropicais densas. Estes animais preferem zonas com muita água e lama.Hábitos alimentares: Alimentam-se de bagas, sementes, folhas e frutas.Tamanho: Altura: 1,50 m – 1,70 m. Comprimento: 2 m – 4 m.Peso: de 900 kg até 1400 kg.Período de gestação: 16 mesesNúmero de crias: 1Tempo médio de vida: 35 anos.Estado de conservação da espécie: Todas as espécies de rinocerontes se encontram ameaçadas de extinção, devido ao facto de serem muito pouco férteis – cada fêmea só tem uma cria de dois em dois anos – e, portanto, muito vulneráveis à caça, para além de sofrerem pela destruição do seu habitat. Eles têm sido caçados intensivamente porque praticamente todas as suas partes são usadas na medicina tradicional. A parte mais valiosa é o corno, que tem sido usado como afrodisíaco, para curar febres, para cabos de adagas, ou para preparar uma poção que supostamente permite detectar venenos.

Nome popular: Tucano Nome Científico: Ramphastos tocoDistribuição geográfica: Região Norte e Central da América do Sul.Habitat natural: Florestas tropicais.Hábitos alimentares: É uma espécie omnívora, alimentando-se de animais e de vegetais. Come principalmente frutas, insectos, ovos de outras aves e as crias destas. É com o bico, também, que o Tucano captura pequenos lagartos e lagartixas para complementar a sua alimentação.Tamanho: Mede entre 55 e 61 cm de comprimento.Peso: De 530 g a 550 g Período de gestação: Os ovos eclodem após 18 dias de incubação.Número de crias: 2 a 4 ovos.Tempo médio de vida: 15 anos.Estado de conservação da espécie: Tem a sua existência ameaçada no seu habitat natural, a selva amazónica, mas os esforços do governo brasileiro já revelam um aumento no número destas aves. Apesar disto já está extinta no estado federal de São Paulo. http://mundo_animal.blogs.sapo.pt/3228.html

O mal do Tabaco

O tabaco pode ser usado de diversas maneiras de acordo com sua forma de apresentação: inalado (cigarro, charuto, cigarro de palha); aspirado(rapé); mascado(fumo-de-rolo), porém sob todas as formas ele é maléfico à saúde.
O tabaco usado para produzir cigarros é ácido e por isso, o fumante precisa tragar para que a nicotina seja absorvida nos pulmões; já o tipo de tabaco usado para cachimbo e charuto é alcalino, permitindo que a nicotina seja absorvida pela mucosa da boca. Isso explica por que os fumantes destes dois últimos não têm tanta necessidade de tragar o fumo para se satisfazer. Logo, a idéia de que os charutos são menos prejudiciais à saúde é incorreta, pois todos os produtos derivados do tabaco tem uma composição semelhante, inclusive os cigarros com mentol, filtros especiais, etc.
Dentre as principais substâncias presentes nos charutos estão a nicotina, que é uma droga psicoativa, levando o fumante à dependência química; o monóxido de carbono, que provoca doenças cardiovasculares/pulmonares; e o alcatrão, que é altamente cancerígeno. Há que se destacar que entre os fumantes de charutos as taxas de monóxido de carbono são mais altas e a saturação de oxigênio no sangue é menor que entre os fumantes de cigarros.
Você sabia?
• A fumaça dos charutos contém os mesmos compostos tóxicos do que os identificados na fumaça dos cigarros.
• Quando animais de laboratório são expostos ao alcatrão presente na fumaça de charutos, apresentam os mesmos riscos de desenvolver câncer do que os expostos à fumaça de cigarros.
• As diferenças de riscos de adoecimento entre os fumantes de charutos e de cigarros parecem ser relativas aos padrões de consumo, ou seja, como fumantes de charutos não fumam com a mesma freqüência que os fumantes de cigarros, portanto, também inalam os compostos tóxicos com menos freqüência.
• A quantidade de nicotina livre desprotonada é muito maior nos charutos do que nos cigarros, pois o pH da fumaça dos charutos é mais elevado. Esta nicotina livre é bem absorvida pela mucosa da boca e pode explicar porque os fumantes de charutos apresentam maior incidência de câncer de boca e língua.
Além disso, é fato comprovado que os não fumantes que convivem com fumantes também são agredidos pela fumaça, tornando-se fumantes passivos.

inhttp://pt.shvoong.com/medicine-and-health/1660426-por-que-tabaco-faz-mal/


O golfinho


Os golfinhos ou delfins são animais cetáceos pertencentes à família Delphinidae. São perfeitamente adaptados para viver no ambiente aquático, sendo que existem 37 espécies conhecidas de golfinhos dentro de água salgada e água doce. A espécie mais comum é a Delphinus delphis.
São nadadores privilegiados, às vezes, saltam até cinco metros acima da água, podem nadar a uma velocidade de até 40 km/h e mergulhar a grandes profundidades. Sua alimentação consiste basicamente de peixes e lulas. Podem viver de 25 a 30 anos e dão à luz a um filhote de cada vez. Vivem em grupos, são animais sociáveis, tanto entre eles, como com outros animais e humanos.
Sua excelente inteligência é motivo de muitos estudos por parte dos cientistas. Em cativeiro é possível treiná-los para executarem grande variedade de tarefas, algumas de grande complexidade. São extremamente brincalhões, pois nenhum animal, exceto o homem, tem uma variedade tão grande de comportamentos que não estejam diretamente ligados às atividades biológicas básicas, como alimentação e reprodução. Possuem o extraordinário sentido de ecolocalização ou biosonar ou ainda orientação por ecos, que utilizam para nadar por entre obstáculos ou para caçar suas presas.


in wikipedia

Nome popular: Panda GiganteNome Científico: Ailuropoda melanoleuca Distribuição geográfica: Sul da China e Tibete.Habitat natural: Florestas de bambu da região montanhosa da China, em altitudes de 1500 até 3000 metros. Hábitos alimentares: Alimentam-se quase exclusivamente de folhas tenras e brotos de bambu. Tamanho: até 1,50 m.Peso: até 160 kg.Período de gestação: 7 a 9 meses.Número de crias: 2Tempo médio de vida: A média de vida dos Pandas é de 10 a 15 anos no seu habitat selvagem e até 30 anos em cativeiro. Estado de conservação da espécie: A devastação das florestas asiáticas, a lenta reprodução do bambu (base alimentar do Panda), o excesso de burocracia, ineficiência e a caça voraz colocaram o panda sob sério risco de extinção. Dificultando ainda mais a preservação da espécie, a sua capacidade de procriar é mínima.

Salada Cremosa de Couve-Flor

6 Doses

Tempo de Preparação: 15 Minutos
Tempo Total: 15 Minutos
Preparação: Fácil

Ingredientes:

5 colheres de sopa de maionese (light)
2 colheres de sopa de vinagre de cidra
1 chalota, finamente picada
½ colher de sopa de sementes de cominho (opcional)
¼ de colher de sopa de pimenta preta de moinho
650 gramas de couve-flor cortada
400 gramas de alface
1 maçã vermelha em cubos

Preparação:

Junte a maionese, vinagre, chalota e as sementes de cominho (se decidir usar) numa tigela grande até todos os ingredientes se misturarem num creme. Junte a couve-flor, a alface e a maçã. Sirva.
Informação Nutricional:
Por dose:
54 calorias2 grs de gordura (0 gr. Saturada, 0 monoinsaturada)
0 mg de colesterol
9 grs de hidratos de carbono
2 grs de proteínas
2 grs de fibras
53% Dose Diária Recomendada de vitamina C
22% DDR de vitamina A
128 mg de sódio
257 mg de potássio´

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Tapas de Mexilhão à Espanhola

2 Doses

Tempo de Preparação: 35 Minutos
Tempo Total: 40 Minutos
Preparação: Fácil

Ingredientes:

2 colheres de chá de azeite
200 gramas de grão de lata cozido
8 tomates cherry
1 cebola pequena, finamente picada
2 dentes de alho
100 gramas de pimento vermelho, cortado em tiras
2 colheres de chá de orégãos
½ colher de chá de pimenta preta
1 pitada de açafrão
100 ml de caldo de legumes ou galinha
50 ml de Xerez
800 gramas de mexilhões, lavados e sem barba

Preparação:

Aqueça o azeite numa frigideira larga em lume médio. Junte o grão, os tomates, a cebola, o alho e os pimentos e deixe saltear por 8 minutos. Acrescente os orégaõs, a pimenta e o açafrão, deixando libertar os odores. Ao preparado, junte o caldo de legumes (ou galinha) e o xerez e deixe o molho reduzir um pouco em lume brando. Junte os mexilhões e em lume baixo deixe todos os mexilhões abrirem. Deite fora os mexilhões que não abrirem e sirva.

Informação Nutricional:

Por dose:

370 calorias
10 grs de gordura (2 gr. Saturada, 5 monoinsaturada)
50 mg de colesterol
37 grs de hidratos de carbono
28 grs de proteínas
7 grs de fibras
130% Dose Diária Recomendada de vitamina C
50% DDR de vitamina A
620 mg de sódio
730 mg de potássio
45% DDR de folatos
21% DDR de potássio

http://www.alimentacaosaudavel.org/Mexilhoes-Espanhola.html


Polvo à Lagareiro


Ingredientes:

-1 Polvo (mais ou menos um1 kilo)
-1 Cebola
-1 Caldo de Peixe
-Batatas para Assar no Forno
-1 Cebola
-5 Dentes de Alho
-Salsa
-Azeite

Preparação:

Cozer o polvo em água temperada com uma cebola inteira e um caldo de peixe, durante aproximadamente 45 minutos (depende do tamanho do polvo).
Lavar bem as batatas e colocar a cozer em água temperada com sal durante 5 minutos.
Retirar, escorrer e colocar num pirex.
Levar a forno pré-aquecido a 200º até começarem a tostar (geralmente é o tempo do polvo cozer).
Quando estiverem a ficar tostadinhas e cozidas retirar, dispôr em cima de uma tábua de cozinha e, colocando um pano ou papel de cozinha por cima, dar um murro às batatas.
Num tabuleiro de barro (ou pirex) colocar o polvo cozido cortado aos pedaços, ladear com as batatas a murro e adicionar uma cebola às rodelas (crua), bastante alho picado finamente, salsa picada e regar generosamente com azeite (daí o nome lagareiro).
Levar ao forno a tostar, o tempo da cebola e os alhos ficarem cozinhados (20 minutos mais ou menos)
Serve-se com uma boa salada.

http://luisaalexandramarques.blogspot.com/2009/01/polvo-lagareiro.html

Poluição térmica


Poluição térmica consiste no aquecimento das águas naturais pela introdução da água quente utilizada na refrigeração de centrais eléctricas, usinas nucleares, refinarias, siderúrgicas e indústrias diversas. A elevação da temperatura afecta a solubilidade do O2 na água, fazendo com que esse gás se difunda mais facilmente para a atmosfera; isso acarreta uma diminuição de sua disponibilidade na água, o que prejudica diversas formas de vida aeróbicas aquáticas. Além disso, o impacto da variação térmica exerce um efeito particularmente nocivo para as formas estenotérmicas, isto é, que não toleram grandes variações de temperatura, como o salmão e a truta. A poluição térmica é causada também pelo aquecimento global, e pode acarretar a perda de grande parte da fauna marinha e lacustre (Lagos).



in Wikipédia

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Poluição Sonora

Vivemos rodeados de sons: pessoas que falam, máquinas e electrodomésticos que trabalham, a música de uma discoteca, automóveis que passam, crianças que brincam…
O aumento de ruídos no ambiente que nos rodeia provocou uma nova forma de poluição – a poluição sonora.
O barulho dos aviões que passam no ar.
O funcionamento de motos, automóveis, e outros veículos.
O ruído forte e incomodativo das perfuradoras mecânicas.

Poluição Luminosa


A poluição luminosa é provocada pelo desperdício de luz nocturna.
À noite, numa cidade, o céu fica menos estrelado do que numa aldeia.
Isso deve-se à iluminação artificial, muitas vezes utilizada de forma incorrecta e que gera uma outra forma de poluição - a poluição luminosa.
Em locais com muita luz nocturna, o céu fica coberto por uma enorme bolha luminosa, que nos impede de ver nitidamente as estrelas, luz essa tão forte que nos magoa a vista e nos faz ficar por vezes com dor de cabeça.


Há pessoas, que nas cidades, têm dificuldade em dormir porque uma grande quantidade de luz da rua ou do jardim do vizinho, lhes entra pela janela do quarto e se torna incomodativa


segunda-feira, 16 de novembro de 2009

bacalhau assado no forno

4 Doses

Tempo de Preparação: 20 Minutos
Tempo Total: 40 Minutos
Preparação: Fácil

Ingredientes:

1 colher de chá de azeite
1 cebola média, finamente picada
50 gramas de chouriço em fatias
1 colher de chá de tomilho
1 tomate picado
100 ml de vinho branco
400 gramas de feijão branco
½ colher de chá de sal
4 postas de bacalhau
Pimenta preta de moinho (q.b.)

Preparação:

Aqueça o forno a 210 graus. Aqueça o azeite numa frigideira larga em lume médio e salteie a cebola com o chouriço e o tomilho. Quando a cebola estiver translúcida e o chouriço já tiver libertado alguns odores, junte o tomate pelado e picado com metade do vinho branco e deixe cozinhar até o tomate desfazer e o vinho estar praticamente evaporado. Ao preparado, junte o feijão e o sal e retire do lume. Coloque o bacalhau num recipiente para ir ao forno e despeje o preparado de feijão e chouriço no recipiente, envolvendo bem. Deixe cozinhar por 30 minutos, com cuidado para o molho não secar.

Informação Nutricional:

Por dose:

294 calorias
8 grs de gordura (2 gr. Saturada, 4 monoinsaturada)
67 mg de colesterol
19 grs de hidratos de carbono
31 grs de proteínas
6 grs de fibras
565 mg de sódio
514 mg de potássio
20% Dose Diária Recomendada de folatos
20% DDR de vitamina C
15% DDR de vitamina A

Esparguete de atum

4 Doses

Tempo de Preparação: 25 Minutos
Tempo Total: 25 Minutos
Preparação: Fácil

Ingredientes:

250 gramas de esparguete
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de alho picado
2 anchovas picadas (opcional)
¼ colher de chá de malagueta esmagada
750 gramas de tomate (de lata)
150 gramas de atum de lata
2 colheres de sopa de manjericão fresco

Preparação:

Cozinhe o esparguete numa panela com água a ferver até ficar “al dente”. Entretanto, aqueça o azeite numa frigideira em lume médio. Junte o alho e deixe refogar até libertar odores. Junte as anchovas (caso decida usar) e a malagueta esmagada e deixe cozinhar por mais 1 minuto. Acrescente os tomates, pelados e sem grainhas, e deixe cozinhar até amolecer, cerca de 10 minutos. Ao molho, acrescente o atum em lascas até que fique bem incorporado no molho. Sirva o esparguete em 4 pratos e despeje o molho por cima da massa. Salpique com majericão fresco.

Informação Nutricional:

Por dose:

350 calorias
8 grs de gordura (1 gr. Saturada, 6 monoinsaturada)
29 mg de colesterol
52 grs de hidratos de carbono
21 grs de proteínas
9 grs de fibras
32 mg de sódio
140 mg de potássio
60% Dose Diária Recomendada de selénio
21% DDR de magnésio

domingo, 15 de novembro de 2009

Bacalhau com todos

bacalhau demolhado-4 postas
4 batatas grandes e 4 ovos-4 und.
grelos de couve-750 g
grão de bico-400 g
alho-4 dentes
cebola-1 und.
colorau -3 col. sopa
salsa-1 ramo
sal e pimenta
azeite e vinagre

Como fazer:

Ponha o grão (que deve ter estado de molho desde a véspera)a cozer. Tempere com sal só quase no fim da cozedura. Entretanto, descasque as batatas e escolha os grelos e a salsa e lave.
Coza as batatas, os grelos e os ovos. Coza o bacalhau durante 10 minutos.
Entretanto, descasque e pique a cebola, os alhos, e a salsa e coloque em tacinhas assim como o colorau, separando os ingredientes, de acompanhamento.
Depois de tudo cozido componha uma travessa com “todos” e sirva com o azeite e o vinagre à parte, assim como todos os ingredientes de acompanhamento.

http://www.1001receitas.com/component/recipes/receita/Bacalhau-com-todos-

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Salada Algarvia

1 kg de amêijoas
400 g de atum fresco (limpo)
2 ovos
600 g de batatas
1 dl de azeite
1 ramo de salsa
vinagre q.b.
sal e pimenta q.b.



Confecção:




Lave as amêijoas em água fria. Coloque-as numa tigela e cubra-as, durante algumas horas, com água do mar, ou, na falta desta, em água e sal. Leve um tacho ao lume e abra as amêijoas em água. Retire os miolos das cascas e lave novamente, para lhes extrair algumas impurezas que, porventura, ainda tenham. Amanhe o atum e limpe, lavando em água fria. Corte em escalopes pequenos, tempere com sal e pimenta e grelhe. Entretanto, coza as batatas com pele e os ovos à parte, em água e sal. Descasque as batatas e corte em cubos. Desfie o atum e pique os ovos. Misture tudo. Tempere com azeite e vinagre, sal e pimenta. Polvilhe com salsa picada e parte do ovo.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Poluição da Água


A água pode ser contaminada de muitas maneiras:
- pêla acumulação de lixos e detritos junto de fontes, poços e cursos de água;
- pêlos esgotos domésticos que aldeias, vilas e cidades lançam nos rios ou nos mares;
- pêlos resíduos tóxicos que algumas fábricas lançam nos rios;
- pêlos produtos químicos que os agricultores utilizam para combater as doenças das suas plantas, e que as águas das chuvas arrastam para os rios e para os lençóis de água existentes no subsolo;
- pêla lavagem clandestina, ou seja, não autorizada, de barcos no alto mar, que largam combustível;
- pêlos resíduos nucleares radioactivos, depositados no fundo do mar;
- pêlos naufrágios dos petroleiros, ou seja, acidentes que causam o derrame de milhares de toneladas de petróleo, sujando as águas e a costa e matam toda a vida marinha – as chamadas marés negras.

Poluição do Solo


A poluição do solo é causada pelos lixos que as pessoas deixam no chão da sua casa, da sua rua, do jardim da sua cidade, do pinhal ou das matas quando fazem um piquenique… da berma das estradas quando vão de carro e atiram lixo pela janela… e também nas praias, quando, no final de um agradável dia de Verão passado à beira-mar, regressam às suas casas mas deixaram os restos e os lixos na areia.


http://aprenderbrincando.no.sapo.pt/tipos_de_poluicao.htm

O Koala


O Koala é um dos animais mais procurados e que mais curiosidade desperta nas pessoas. A sua popularidade advém não só das suas características físicas, como também do seu comportamento, pois é um animal bastante tranquilo. As suas orelhas e nariz bem característicos, bem como o seu pêlo, fazem parte do imaginário das crianças de todo o mundo e nem os adultos conseguem ser indiferentes perante a presença de um destes simpáticos animais.
O Phascolarctos cinerus é a espécie mais comum, existindo três subespécies com distribuição muito precisa e localizada.
Koala, no dialecto autóctone dos aborígenes, que dizer “que não bebe”, o que está de acordo com os hábitos alimentares deste animal, já que a quase totalidade de líquidos que ingere provém das folhas de eucalipto.

in http://bicharada.net/animais/animais.php?aid=173

Poluição do Ar


Existem diferentes causas de contaminação do ar:
- o fumo que sai pelas chaminés das fábricas;

- o fumo que sai pelos tubos de escape dos meios de transporte;
- a incineração dos lixos a céu aberto ( quer dizer, queimar lixos);
- o uso, em demasia, de insecticidas e outros sprays (desodorizantes, desinfectantes do ambiente, etc);

A poluição do ar pode fazer com que o ar que tu respires te torne doente. Quando respiras ar poluído com frequência, as partículas presentes podem depositar- -se nos teus pulmões. A poluição do ar pode provocar dor de cabeça ou irritar a tua garganta e pode também fazer os teus olhos lacrimejarem e irritá-los.
A poluição do ar causa prejuízo às plantações e os animais também podem ficar doentes por causa dela.


Salada de Mozzarella

Ingredientes:

* mozzarella fresca
* tomate maduro
* sal
* pimenta
* orégãos em folha
* azeite
* vinagre

Preparação:

Cortar o queijo e os tomates às rodelas, depois montar numa travessa. Temperar com sal, pimenta, orégãos, azeite e vinagre.Dica: Cortar a mozzarella aos cubos e usar tomates cereja cortados ao meio, temperar e misturar tudo. Fica óptimo para se comer sobre fatias de pão caseiro. Um petisco saudável e light.Podem também cortar tudo aos cubos e espetar alternados em palitos grandes e temperar no fim. Fica muito bonito e bom para festas por exemplo.



http://omeupecado.blogspot.com/2008/08/salada-de-mozzarella-fresca-e-tomate.html


Rinoceronte da Malásia

Espécie em perigo
Rinocerontes da Malásia ameçados por problemas de reprodução, alerta WWF.
A baixa densidade de espermatozóides e outros problemas reprodutivos estão a impedir a gravidez entre os ameaçados rinocerontes da Malásia

Notícia:


Especialistas num encontro na ilha de Bornéo para discutir como salvar o paquiderme local disseram que uma grave ameaça - para além da caça - é a incapacidade reprodutiva desses animais.
«Talvez porque vivam em locais fragmentados, nas profundezas das selvas, eles raramente têm oportunidade de acasalar», disse Laurentius Ambu, subdirector do Departamento de Vida Selvagem do Estado malasiano de Sabah na edição de quinta-feira do jornal New Straits Times.
Mas os cientistas descobriram também que os rinocerontes machos têm escassez de espermatozóides, enquanto as que fêmeas costumam sofrer de quistos nos seus órgãos reprodutivos. «Isso é um mistério», afirmou ele.
«Estamos curiosos por aprender mais». Ambu contou que as tentativas de promover o acasalamento em cativeiro fracassaram.
«Vamos tentar ao máximo permitir que os rinocerontes procriem naturalmente», acrescentou.
A entidade SOS Rhino afirmou que algumas fêmeas em cativeiro desenvolveram tumores no útero, impedindo a procriação.
«É mais uma doença psicológica devido a desequilíbrios de hormonas e stress», disse à Reuters por telefone de Sabah o presidente da ONG, Nan Schaffer, especialista em psicologia reprodutiva.
«Isso certamente interferiu na reprodução dos animais em cativeiro».
As autoridades dizem que restam entre 30 e 50 rinocerontes nas densas florestas do Estado de Sabah, em Bornéo.
Os animais são tão pouco sociáveis que só no ano passado foram fotografados pela primeira vez.
Em abril, a entidade ambiental WWF disse ter filmado o animal pela primeira vez.
Cientistas consideram o rinoceronte de Bornéo como uma subespécie do rinoceronte de Sumatra.
O chifre do rinoceronte, feito de fibras de queratina, a mesma composição do cabelo, tem fama de ter propriedades afrodisíacas e é um ingrediente cobiçado na medicina asiática tradicional.

A Tartaruga-gigante


O termo tartaruga-gigante é a designação comum a diversas tartarugas terrestres, de grande porte, da família dos testudinídeos.
As tartarugas-gigante que existem hoje em dia são características de habitats insulares da região tropical. O registo fóssil, no entanto, mostra que já foram comuns nos continentes, em particular na Ásia. As tartarugas-gigente têm dimensões variáveis, de espécie para espécie. As maiores atingem 300 kg de peso e 1.3 metros de comprimento.
A maior população de tartarugas-gigante encontra-se no atol de Aldabra, no oceano Índico, com cerca de 100.000 exemplares de tartaruga-gigante-de-aldabra (Geochelone gigantea).
Devido à sua incidência em habitats insulares, as tartarugas-gigante são muito sensíveis a pressões ecológicas. A tartaruga-gigante-das-seychelles, por exemplo, está extinta na Natureza.


in wikipedia

Lince-Ibérico


O lince-ibérico (Lynx pardinus), também conhecido pelos nomes populares de cerval, lobo-cerval, gato-cerval, gato-cravo e gato-lince, é a espécie de felino mais gravemente ameaçada de extinção e um dos mamíferos mais ameaçados. Tem um porte muito maior do que um gato doméstico e o seu habitat restringe-se à Península Ibérica. Apenas existem cerca de cem linces ibérico em liberdade em toda a Península Ibérica. Aparentemente encontra-se extinto em Portugal.

in wikipédia

A Rã/Rela

Descrição
Mede cerca de 5 cm de comprimento. Os olhos são proeminentes e tem a pupila arredondada. A pele verde vivo é lisa, no entanto tem uma banda escura que começa no focinho, atravessa o olho e se prolonga até aos membros posteriores.

Onde se encontra:

Vive em toda a Europa e na região Ocidental da Ásia. Na Península Ibérica vive essencialmente no Alto Alentejo, por isso pode ver-se na Quinta do soldado (perto do Reguengo) e nos concelhos de Castelo de Vide e de Marvão.

Habitat Vive nas águas dos charcos, lagoas e ribeiros, mas também se pode encontrar a apanhar sol no meio da vegetação(juncos, canas). Muito sensível, por isso, ao menor ruído, mergulha na água e escondo-se entre as plantas aquáticas
Alimentação:Na sua dieta incluem-se inúmeros animais invertebrados, como formigas, aranhas, borboletas, grilos, moscas e centopeias.
Reprodução
A reprodução é feita através de ovos, que são postos junto a charcos ou remansos de ribeiras, sempre com vegetação aquática abundante. A fêmea deposita os ovos isolados, entre 800 a 1000. Estes pequenos ovos aderem à vegetação aquática ou depositam-se no fundo dos charcos onde permanecem até Maio, quando nascem os girinos.
Porque está em vias de extinção? É considerada uma espécie em vias de extinção porque os agricultores utilizam nas suas culturas muitos pesticidas que contaminam os charcos onde vive. A drenagem dos charcos e a destruição da vegetação são outros dos problemas com que me debato para sobreviver.
O que se fazer para a salvar:

Sensibilizar os agricultores para o perigo da utilização dos pesticidas. Pode-se também fazer campanhas de informação e sensibilização para preservação da espécie.

O pé de atleta


O pé de atleta

O Pé de Atleta é uma infecção fúngica (micose) que causa vermelhidão na pele dos pés. Os fungos adoram ambientes quentes e húmidos, e os pés e suas reentrâncias entre os dedos, formam um terreno fértil para sua proliferação.
O Pé de Atleta é altamente contagioso, mas a fonte mais comum não são outras pessoas, mas o próprio ambiente. Algumas pessoas possuem uma facilidade maior – são mais suscetíveis – para desenvolver Pé de Atleta que outras. Os especialistas não sabem exatamente porque isto ocorre. Contudo, uma vez que você tenha desenvolvido um Pé de Atleta, existe uma probabilidade maior de vir a sofrer novamente do problema no futuro.
In wikipédia

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Poluição



Por poluição entende-se a introdução pelo homem, directa ou indirectamente de substâncias ou energia no ambiente, provocando um efeito negativo no seu equilíbrio, causando assim danos na saúde humana, nos seres vivos e no ecossistema ai presente[1]
Os agentes de poluição, normalmente designados por poluentes, podem ser de natureza química, genética, ou sob a forma de energia, como nos casos de luz, calor ou radiação.
Mesmo produtos relativamente benignos da actividade humana podem ser considerados poluentes, se eles precipitarem efeitos negativos posteriormente. Os NOx (óxidos de azoto) produzidos pela indústria, por exemplo, são frequentemente citados como poluidores, embora a própria substância libertada, por si só não seja prejudicial. São classificados como poluentes pois com a acção dos raios solares e a humidade da atmosfera, esses compostos dão origem a poluentes como o HNO3 ou o smog.



in Wikipédia

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Sopa Cremosa de Batata-Doce

Ingredientes







  • 2 cubos de tempero pronto de caldo de galinha



  • 3 batatas-doces ( 800 g) descascadas e em rodelas



  • 1 ½ xícara de chá de creme de leite salsa picadinha a gosto



Modo de Preparar



Numa panela, dissolva o tempero pronto de caldo de galinha em 3 xícaras de chá de água fervente. Junte a batata-doce e cozinhe por 20 minutos. Retire do fogo, junte o leite e bata no liquidificador. Tempere a gosto. Junte a salsa, sirva quente ou gelada com o creme de leite. Rendimento para 6 pessoas.





http://www.florbelamendes.net/index.jsp%20section=receitas_saudaveis&subsection=&article_id=27

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Dominós


Os dominós parecem ter sido uma invenção chinesa. Há referências de dominós na Europa a partir do século XVIII, mas devem ter aparecido no continente antes disso. Apresentaremos aqui uma de suas variantes.
Joga-se com 28 peças: 21 delas correspondem a cada combinação de números que pode ser conseguida com dois dados; 6 têm um dos lados em branco e 1 tem os dois lados em branco. Em geral é jogado por 2, 3 ou 4 jogadores ou ainda por 2 duplas.
Para dar início ao jogo, as peças são colocadas na mesa com a face para baixo e embaralhadas. Os jogadores vão pegando peças da mesa, alternadamente, até completarem 7 (se forem 3 ou 4 jogadores, 5 peças é suficiente). Na sua vez, o jogador deve colocar uma peça na mesa. A primeira pode ser qualquer uma.
A próxima peça colocada deve corresponder à primeira. Por exemplo, se a primeira era 4-2, a segunda deve ter um 4 ou um 2 em um dos lados. Digamos que seja 4-5. A nova peça é colocada com o lado correspondente encostado na peça da mesa. Dessa forma os dominós ficam em sequência na mesa, e o jogador deve acrescentar uma peça em uma das duas extremidades.
No exemplo, o próximo a jogar poderá colocar uma peça com 2 ou uma peça com 5. Caso alguém não tenha peça para colocar, compra novas peças da mesa, até que possa jogar. Se não houver mais peças para serem compradas, o jogador pode passar a vez.
O objectivo do jogo é livrar-se de suas peças antes dos demais. O vencedor marca um total de pontos igual à soma dos pontos que os seus adversários ainda têm na mão. Caso o jogue termine por que ninguém tem uma peça adequada para colocar, o vencedor é aquele que tiver menos pontos na mão. Seu placar será a diferença entre seus pontos e a soma dos pontos dos adversários. O valor de cada peça é dado pela soma de seus pontos. Desse modo uma peça 4-5 vale 9 e uma peça 0-6 vale 6.


sábado, 1 de agosto de 2009

Vizinha, dá-me lume



No chão fazemos vários círculos com um pau ou usamos os arcos. Os círculos são as casas dos jogadores.
Todos os meninos têm que ir para uma casa, mas há um menino que fica sem casa e vai para o meio.
O menino que fica no meio vai a uma das casas pedir lume a um menino. Esse menino pode dar lume ou não. Se esse menino não quiser dar lume indica outro menino. E ele vai. Quando isto acontecer os meninos trocam de casa. O menino que está no meio tenta arranjar uma casa que esteja vaga.
O menino que não conseguir arranjar casa, vai jogar sendo ele a pedir lume.

Andreia Simões (3º ano, 9 anos)

http://e1cqv.no.sapo.pt/jogos.htm

quarta-feira, 24 de junho de 2009


Com a ajuda de um objecto pontiagudo, desenhar no chão um rectângulo dividido em seis partes, as casas (ver esquema). Joga uma criança de cada vez, atirando uma patela de fora para a primeira casa. Este jogo é feito em quatro etapas.

1ª etapa - A criança salta e calca a patela que está na 1ª casa, vai a pé-coxinho até ao d (descanso), onde pode pousar os dois pés. Continua a pé-coxinho até ao V / D. Aqui, põe um pé em cada lado e vira-se em sentido contrário para fazer o percurso inverso. Volta para trás, a pé-coxinho, calca a patela que está na 1ª casa, apanha-a e sai, passando à etapa seguinte.
2ª etapa- Pôr a patela em cima do pé e fazer o mesmo percurso caminhando com o pé inclinado.
3ª etapa - Levar a patela nas costas de dois dedos da mão.
4ª etapa - Levar a patela em cima da cabeça, caminhando devagar. Não pode calcar as marcas.
Ganha a criança que conseguir cumprir, em primeiro lugar, todas as etapas.

5ª etapa- De olhos fechados, percorrer as casas sendo a criança orientada pelas colegas. Se não calcar as marcas, dizem água, e pode continuar. Se calcar as marcas, dizem vinho e perde a etapa.
6ª etapa - De costas para o jogo e com a patela na mão, escolhe uma das três posições para a atirar: por cima da cabeça; ombro direito; ombro esquerdo. Associa cada posição a um animal. Esta escolha pode ser feita por um colega.
Se acertar numa casa, marca-a e não podem entrar nela. Recomeça o jogo desde a 1ª etapa. O jogo termina quando houver poucas “casas” livres, não permitindo continuar a jogar. Ganha quem tiver preenchido mais “casas”.

http://www.prof2000.pt/users/cfpoa/jogosinfantis/viradesvira.htm

Malha numerada


Para este jogo é necessário um meco de madeira, com cerca de vinte centímetros de altura, que tenha a secção da base quadrangular. Numera-se cada uma das quatro faces do meco com números ao acaso. Coloca-se uma criança a distância variável do meco, consoante a sua força. É necessário ainda que o chão seja liso, de preferência, em terra.

Cada criança lança a malha, redonda, de metal ou madeira, tentando derrubar o meco. Quando derruba o meco, é anotada a pontuação constante da face que fica para cima. Essa face do meco fica ainda virada para a criança, no lançamento seguinte. Por exemplo, se a face do meco que fica virada para cima (depois de cair) apresentar o número quatro, a criança obtém quatro pontos e, no próximo lançamento, a face do meco numerada com o quatro, fica virada para ela.

Este jogo pode assumir um carácter individual, onde cada criança lança um número de vezes combinado, vencendo aquela que mais pontos alcançar no somatório dos seus lançamentos. Pode-se ainda fazer este jogo por equipas, onde cada uma tem direito a um certo número de lançamentos.

http://www.prof2000.pt/users/cfpoa/jogosinfantis/malha.htm

terça-feira, 23 de junho de 2009

Concerto de Final de Ano Lectivo 2008/2009





Hoje foi Dia de Concerto.

Hoje foi a nossa vez. Foi o dia de também podermos contribuir para o bem-estar desta comunidade, com o conhecimento e com a alegria que a música nos transmite.
O concerto foi excelente. Foi mesmo! Toda a malta gostou.
Foi pequeno? Pois foi, mas os bons perfumes também só se vendem em frascos pequenos. Para o ano que vem logo serão maiores, e melhores ainda.
Parabéns a todos pelo esforço e dedicação, principalmente aos alunos/artistas. Uma palavra de agradecimento ao grupo de Educação Física, que lá arranjou um “furinho” no torneio e tornou possível a realização deste concerto.

Até para o ano e “curtam” as férias.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Concerto de Final de Ano Lectivo

clicar para ampliar

As três palmadas


Risca-se um rectângulo amplo no solo. Formam-se duas equipas, colocando-se cada uma num dos lados do rectângulo. Cada equipa tem, pelo menos, seis crianças.

Depois de se sortear a equipa que vai abrir jogo, este inicia-se com o deslocamento de um dos seus elementos para o outro lado, onde está a equipa adversária. Aí chegado, escolhe um adversário e dá-lhe três palmadas na mão. Acto contínuo, foge rapidamente, regressando o mais depressa possível ao seu lado e atravessando a linha da sua equipa. Por sua vez, à terceira palmada, aquele que as levou, corre atrás de quem lhas deu, tentando tocar-lhe antes deste se colocar a salvo, atrás da linha da sua equipa.

A criança adversária, independentemente de apanhar, ou não, aquela que lhe deu as palmadas, vai continuar o jogo, dando três palmadas na mão de uma oponente, fugindo de imediato para a sua linha.

Cada vez que uma criança perseguidora apanha aquela que lhe deu as palmadas, ganha um ponto. Não se pode provocar uma criança novamente, sem se passar por todas da mesma equipa. O jogo termina quando se atinge um número de pontos previamente combinado.

http://www.prof2000.pt/users/cfpoa/jogosinfantis/astrespalmadas.htm